quinta-feira, 30 de abril de 2020

Aumento dos casos de coronavírus em Mossoró chega a 40%; município registrou 13º óbito


Mossoró registrou um aumento de cerca de 40% no número de casos confirmados de Covid-19, segundo dados dos boletins epidemiológicos do Município e da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP RN) de ontem, 28, e hoje, 29. A cidade passou de 117 para 164 confirmações.
O Município registrou o 13º óbito com confirmação da doença. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Mossoró, o caso é referente a uma pacientes de 55 anos, com diabetes e hipertensão que morreu ontem, 28, em um hospital público da cidade. Mossoró é a cidade com maior número de óbitos com confirmação de coronavírus no Rio Grande do Norte.
Com relação ao crescimento de casos confirmados, o município apresentou percentual superior ao registrado pelo Estado, que foi de 26,7% no mesmo período (o Rio Grande do Norte passou de 857 para 1.086 casos confirmados). Com isso, Mossoró atinge uma taxa de incidência por grupo de 100 mil habitantes de 55,8. Em 23 de abril essa taxa era de 36.
Dados dos boletins epidemiológicos também mostram o número de casos descartados – 284 (ontem havia 174).  A cidade tem 276 casos suspeitos.
Em entrevista coletiva realizada na manhã de hoje em Natal, ao comentar a variação de números no RN, o secretário adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, afirmou que o crescimento de casos confirmados e descartados se justifica pela realização dos testes rápidos, que passaram a ser realizados nos municípios.
Explicação semelhante foi dada pela Prefeitura de Mossoró em seu perfil em uma rede social. “O aumento significativo do número de casos descartados, confirmados e curados se atribui ao aumento de testes diários conseguido pelo município, o que retrata quadro mais real da pandemia da cidade a partir de agora”, afirmou.
Recuperados
Uma boa notícia é que o número de pessoas recuperadas aumentou e  hoje chega a 83. Ontem o boletim epidemiológico da Prefeitura de Mossoró informava que havia 63 pacientes curados.
Blog do Barreto. 

Governo arrecada R$ 1,5 milhão em doações e distribuirá 1 milhão de máscaras até fim de maio



Os programas governamentais RN+Unido e RN+Protegido conseguiram, juntos, R$ 1,5 milhão em doações, entre alimentos não perecíveis, material de higiene pessoal e equipamentos de proteção individual. E as doações continuam, tanto por pessoas físicas quanto jurídicas.
Esse montante de R$ 1,5 milhão em donativos é contabilizado desde a criação da Central de Controle de Doações, em 26 de março. O RN+Unido contribuiu com pouco mais de R$ 1 milhão e o RN+Protegido, com R$ 477 mil. Apenas na última semana, entre 20 e 27 de abril, foram arrecadados R$ 690 mil em doações.

No balanço divulgado pelo Governo nesta quarta-feira (29), o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, destacou a doação de 500 mil peças de tecido pela Coteminas para confecção de máscaras de pano, no total de R$ 400 mil. Já a Guararapes doou 95 mil máscaras de pano, no valor de R$ 73 mil (na semana anterior já tinha doado 105 mil, totalizando 200 mil unidades).
 
Essas máscaras serão elaboradas em parceria com o programa governamental Rede Solidária, também criado nesse período de pandemia e que envolve 52 grupos prontos para confecção de máscaras de pano conforme orientação da Anvisa. 
 
“Além das indústrias têxteis, teremos a parceria do Sindicato da Construção Civil, o Sinduscom, que doará matéria-prima para confecção de dois milhões de máscaras – um item fundamental para atravessarmos com segurança esse período da pandemia”.
 
Pedro Lopes frisou ainda a ação específica do Governo, iniciada semana passada, de distribuição dessas máscaras em filas de banco, lotéricas e à população de rua. “E iniciaremos, a partir de hoje, essa distribuição para clientes que chegam aos supermercados sem máscara. Serão 25 mil unidades para esse fim”.
 
O Governo do Estado investiu R$ 3 milhões, com recursos do Governo Cidadão, no RN+Protegido. Esse recurso, associado às doações por meio das parcerias, proporcionará 7 milhões de máscaras à população do RN, distribuídas gratuitamente. “Nossa meta é que já até o fim de maio um milhão de potiguares tenha acesso às máscaras distribuídas pelo Governo”.
 
O controlador ressaltou também a doação de 10 mil litros de álcool gel pela indústria Becker, totalizando R$ 98 mil. Esse material será distribuído na rede hospitalar e órgãos de serviços essenciais, além de municípios.
 
Para o programa RN+Unido, Pedro Lopes destacou a doação do Sindicato das Indústrias de Laticínios com 11,5 mil litros de bebida láctea, totalizando R$ 36 mil. O programa conseguiu arrecadar, até o momento, 900 cestas básicas, 40 mil litros de álcool gel, 5,8 mil protetores faciais e 300 componentes para respiradores.
 
Outras parcerias lembradas durante a coletiva transmitida ao vivo pelas redes sociais do Governo, para o combate ao coronavírus por outras frentes, foram a UFRN, a Cruz Vermelha e as Forças Armadas.
 
PROGRAMAS
 
O programa RN+Unido é realizado em parceria com a Associação dos Supermercados do RN (Assurn), com apoio do Ministério Público Estadual e Cruz Vermelha. Tem o intuito de arrecadar alimentos e material de higiene pessoal às famílias em situação de vulnerabilidade social.
 
Já o RN+Protegido se dá em parceria com empresas, indústrias e o Sindicato da Construção Civil e envolve confecção de materiais doados a preço de custo e investimentos financeiros diretos do Governo do Estado.

Ministro da Saúde afirma que ainda não é possível saber qual será o pico da Covid-19 no Brasil

Nesta quarta-feira (29), o ministro da Saúde, Nelson Teich, participou de audiência pública no Senado Federal para responder aos parlamentares quais ações o ministério tem adotado para impedir o avanço do coronavírus no Brasil. Um dos pontos destacados pelo ministro Teich, foi a grande necessidade de investigar à fundo a Covid-19 e conseguir informações concretas, pois, segundo ele, é preciso evitar especulações que podem atrapalhar o combate à doença. 
“A complexidade é enorme para você analisar. E eu estou falando só a entender a doença, como ela evolui, qual o risco de uma segunda onda e qual a imunidade. Quando é que vai ser o pico? Não sei e ninguém sabe! E um dos grandes problemas de se definir uma data que se baseia em um modelo, é que aquela sugestão se transforma em uma promessa, em um dado real. Você passa a tratar aquilo como se fosse uma verdade e quando aquilo não acontece todo mundo começa a se perguntar o que está acontecendo”. 
Além disso, o ministro da Saúde, Nelson Teich, afirmou que já está sendo elaborado um plano para flexibilizar o isolamento social, levando em consideração cada tipo de população e região do país.
“O que a gente vai discutir quando cria uma política, quando cria uma diretriz, é definir para cada tipo de situação, se deve ficar em casa ou não. E você tem que separar isso por segmentos da população porque tem pessoas que fazem atividades críticas que não vão poder ficar em casa. Então vão ter situações, dentro de uma política que está sendo desenhada, que ficar em casa vai ser a melhor solução para algumas pessoas, não para todas”.   
Durante as explicações, o ministro Teich disse que algumas ações importantes estão em andamento, como a antecipação da vacinação contra gripe, com 55 milhões de doses já distribuídas aos estados; a ampliação do prazo de validade das receitas para o Farmácia Popular e distribuição de medicamentos; o aumento no número de testes distribuídos e produção nacional de mais de 14 mil respiradores.

Para mais informações sobre a Covid-19, acesse coronavirus.saude.gov.br.

Styvenson apresenta projeto para tipificar como crime o aumento abusivo de preços



O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) apresentou nesta terça-feira (28) o projeto de Lei 2.189, de 2020, que propõe alteração no Código de Defesa do Consumidor para tipificar como crime o aumento abusivo do preço de produtos ou serviços em situações de epidemia, desastres de grandes proporções e calamidade pública. “Tais condutas atentam contra os direitos dos consumidores, pois, em situações de alta demanda e baixos estoques, privilegiam a busca pelo lucro desmedido em detrimento da saúde, da dignidade e do bem-estar dos consumidores. Chama a atenção o fato de existirem comerciantes que, de forma criminosa, buscam obter vantagens financeiras excessivas em situações emergenciais como essa”, argumentou o senador.
Ainda no projeto apresentado pelo senador potiguar há previsão de pena de seis meses a dois anos de detenção, além de multa, para quem infringir a lei.

O senador Styvenson lembrou que, conforme amplamente divulgado pela mídia, após o rompimento das barragens em Minas Gerais, houve uma série de aumentos abusivos no valor de produtos necessários à população atingida. Os preços da água mineral, de gêneros da cesta básica e de combustíveis dispararam após as tragédias, revelando extrema ganância de comerciantes das localidades em que ocorreu o desastre. Da mesma forma, itens como álcool em gel, luvas e máscaras tiveram os preços inflados com a chegada do COVID-19. “Essa especulação de preços deve ser prontamente reprimida. Por isso, decidi apresentar projeto para criminalizar o comerciante que aumentar abusivamente o preço de produtos ou serviços em situações de epidemia, desastres de grandes proporções ou de reconhecida calamidade pública”, explicou o senador.

Novo coronavírus infecta 65 bebês no Ceará


Até 16 h desta terça-feira (28), 65 crianças com até um ano de idade foram infectadas pelo novo Coronavírus (SARS-CoV-2) no Ceará, conforme o boletim epidemiológico emitido nesta quarta-feira (29) pela Secretaria Estadual da Saúde. Vinte e oito são do sexo masculino, enquanto 37 são do sexo feminino.
Nove delas, cinco meninas e quatro meninos, precisaram ser hospitalizadas e uma bebê acabou falecendo. Ela tinha três meses de idade e morreu em Iguatu, no dia 6 de abril, sendo a vítima mais jovem da Covid-19 no país até então.
Até 16 h desta terça-feira (28), 65 crianças com até um ano de idade foram infectadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) no Ceará, conforme o boletim epidemiológico emitido nesta quarta-feira (29) pela Secretaria Estadual da Saúde. Vinte e oito são do sexo masculino, enquanto 37 são do sexo feminino.
Nove delas, cinco meninas e quatro meninos, precisaram ser hospitalizadas e uma bebê acabou falecendo. Ela tinha três meses de idade e morreu em Iguatu, no dia 6 de abril, sendo a vítima mais jovem da Covid-19 no país até então.
G1

Brasil tem maior taxa de contágio por coronavírus do mundo



O Brasil tem o maior número de reprodução de Covid-19 (doença provocada pelo coronavírus) entre 48 países analisados pelo Imperial College de Londres.
O indicador, também chamado de R0, mostra para quantas pessoas cada infectado transmite a doença. Quanto mais alto, maior a velocidade de transmissão, e maior o risco de uma possível sobrecarga no sistema de saúde.
Na semana que começou nesta segunda (26), o R0 do Brasil era 2,81, ou seja, cada infectado transmite a doença para cerca de 3 pessoas, segundo as estimativas do centro de doenças infecciosas da universidade (MRC), um dos mais respeitados do mundo na análise de epidemias.
Em vários países do mundo, governos têm considerado que as restrições de mobilidade só podem ser relaxadas sem risco para o sistema de saúde se o número de reprodução estiver abaixo de 1.
Na Alemanha, considerada uma das nações mais bem-sucedidas no controle da doença, o número de reprodução calculado pelo MRC é 0,8 (com uma variação de 0,65 a 1,14).
Ao lado dos Estados Unidos, o Brasil é um dos 2 únicos países com previsão de mais de 5.000 mortes para a próxima semana, e a tendência é de crescimento nos contágios, segundo o estudo, assinado por 47 pesquisadores.
O instituto estima a tendência de contágio e o número de mortes na próxima semana, para os 48 países que, nesta semana, contabilizavam ao menos cem mortes pelo coronavírus desde o começo da pandemia e no mínimo dez mortes em cada uma das duas semanas anteriores.
O Brasil faz parte dos 9 entre os 48 países em que a infecção pelo coronavírus está em trajetória ascendente. O mesmo ocorre em Canadá, Índia, Irlanda, México, Paquistão, Peru, Polônia e Rússia.
Com base nos cálculos, a transmissão do coronavírus está caindo em 4 dos 48 países estudados: Itália, França, Espanha e República Dominicana. Em 23, incluindo Alemanha, Portugal, Bélgica, Colômbia e EUA, está estabilizada.
A tendência é incerta em 12 nações, incluindo a Argentina e a Coreia do Sul, afirma o estudo.
Em relação ao número de mortes projetadas para a próxima semana, Brasil e Estados Unidos estão na categoria “muito alto”, acima de 5.000. Há 10 países na categoria “alto” (de 1.000 a 5.000), e 14 na “relativamente alto” (de 100 a 1.000).
Em 22 países, o estudo aponta um número “relativamente baixo” (menos de 100) de mortes na próxima semana.
Para fazer a projeção de mortes para a semana seguinte, o Imperial College se baseia no número divulgado de mortos, que é considerado mais confiável que o de casos confirmados (nos quais a política de testes pode ter muito impacto).
A precisão das estimativas varia de acordo com a qualidade da coleta e divulgação dos dados em cada país. Naqueles em que há falha na divulgação dos dados, as previsões podem estar subestimadas.
O centro também ressalva que as estimativas de transmissão refletem a situação epidemiológica no momento da infecção dos casos de morte por Covid-19. Ou seja, o impacto de medidas de controle aparece com uma defasagem de cerca de dez dias.
NÚMEROS SUBESTIMADOS
Outro objetivo do estudo é analisar a contabilidade de casos por país. Os números de mortes divulgadas é comparado com o de casos informados pelo país, para verificar se a proporção entre os dois dados obedece ao esperado.
As premissas para essa análise são as de que todas as mortes foram informadas, e de que o intervalo entre a confirmação de um caso e a morte é em média de dez dias (com desvio padrão de 2 dias) e a taxa de mortalidade por caso confirmado é 1,38% (de 1,23% a 1,53%, com intervalo de confiança de 95%).
Com base nesses parâmetros, o MRC calcula que o número confirmado de casos no Brasil é 10,4% da quantidade efetiva, o sexto menor entre os 48 países, à frente da Hungria, com 10,3%, e atrás do Reino Unido, com 10,6%. O México é o país com maior subnotificação de casos: com base no número de mortes relatadas, o número de casos confirmados é 5,8% do total efetivo.
Os países mais precisos no relato do número de casos, de acordo com a análise do Imperial College, são Israel (100% dos casos efetivos reportados) e Arábia Saudita, com 93%.
Até 26 de abril, mais de 2,8 milhões de casos de Covid-19 haviam sido confirmados no mundo, com mais de 190 mil mortos.

quarta-feira, 29 de abril de 2020

São Miguel-RN: Município receberá Central do Cidadão nos próximos dias



Os serviços públicos vão ficar mais acessíveis aos moradores da região do Alto Oeste potiguar, com a entrega da Central do Cidadão do município de São Miguel. Para a obra que já está 98% concluída, faltam apenas pequenos acabamentos, retoques de pintura e testes de instalações. A expectativa é de que seja finalizada ainda no mês de maio.
Com investimentos que ultrapassam R$ 1,8 milhão em obras e equipamentos, a Central, que foi construída em terreno próprio do Estado, vai evitar gastos com aluguel e garantir mais conforto e funcionalidade aos usuários e servidores. Os recursos foram viabilizados pelo Governo do RN, via acordo de empréstimo com o Banco Mundial, por meio do Projeto Integrado de Desenvolvimento Sustentável do RN – Governo Cidadão, como parte do programa que está entregando 22 novas centrais ao RN.
A Central de São Miguel abrange uma área que engloba os municípios de Coronel João Pessoa, Venha Ver, Doutor Severiano, além de municípios cearenses como Pereiro, Icó e Jaguaribe. A unidade vai oferecer serviços de emissão de carteiras de identidade e CPF e contará com instituições parceiras como AGN, Caern, Detran, Ipern, Itep, Procon, Defensoria Pública e Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
“Não vemos a hora de ter todos esses serviços disponíveis em nossa cidade. Assim como eu, tenho certeza de que a expectativa da população da região para a abertura da Central é grande, mais ainda para que a pandemia passe, para que ela possa funcionar de fato”, disse Tayane Freitas, arquiteta de 26 anos, destacando que se trata de um sonho antigo da população, que, quando precisa dos serviços oferecidos nas centrais, tem que se deslocar por 40 km até Pau dos Ferros.
CENTRAIS NO RN
O Rio Grande do Norte está ganhando, no total, 16 novas Centrais do Cidadão com sedes próprias para dinamizar e garantir mais conforto aos usuários, além da reforma de outras seis. Todas com intervenções que seguem o padrão do Programa de Atendimento ao Cidadão, da Secretaria de Estado da Administração (SEAD), obedecendo a um modelo de gestão focado na eficácia dos serviços prestados.

Falta de bancos e internet podem dificultar acesso a auxílio emergência



O recebimento do auxílio emergência de R$ 600 aprovado pelo Governo Federal para a pessoas em situação de vulnerabilidade pode ter um detalhe complicador: a falta de acesso desta faixa da população a bancos e a internet domiciliar. Isso porque um a cada três domicílios no Nordeste não possui internet e 14% dos municípios da região não têm nenhuma agência ou posto bancário para atendimento presencial.
Esses dados foram levantados pela pesquisadora Jordana Cristina de Jesus, professora do Departamento de Demografia e Ciências Atuariais da UFRN, que identificou a dificuldade de acesso à informação e atendimento presencial de nordestinos, especialmente nos municípios mais pobres. “Nos últimos 10 anos, 52% dos municípios nordestinos perderam agências bancárias, sendo que mais de 1,2 milhão de pessoas no Nordeste vivem em cidades sem nenhuma agência ou posto bancário, que já são cerca de 14% dos municípios nordestinos. Sem acesso à internet e sem locais de atendimento presencial, muitos dos mais vulneráveis estarão sem condições de efetivar seu direito ao benefício”, alerta Jordana.
Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD, 2018), 28% dos domicílios do Rio Grande do Norte não possuem acesso à internet. No Nordeste, esse percentual se amplia para 35%, o equivalente a 12,8 milhões de adultos, ficando crítico em estados como Maranhão, por exemplo, onde quase metade (46%) dos domicílios não têm acesso. A média nacional é de 24% de domicílios em que nenhum morador tem acesso à internet.
“A falta de acesso à Internet cresce na medida em que caminhamos para as regiões mais pobres do Brasil”, explica a pesquisadora, salientando que o acesso à internet está intimamente ligado ao nível de renda das famílias e é determinado pela ocupação dos adultos que as compõem. “Entre os adultos desempregados no Nordeste, 25% não têm acesso à Internet em casa. Trabalhadores sem carteira assinada, por conta própria ou auxiliando suas famílias são também atingidos pela falta de acesso. Estes últimos são os que se encontram em pior condição: 4 em cada 10 não teriam internet em casa para fazer a solicitação”, afirma Jordana.
Na região Nordeste, estima-se que mais de 4,3 milhões de pessoas não tenham como requerer o auxílio, acompanhar a solicitação ou realizar transações pela poupança social digital criada para aqueles que não possuem conta no Banco do Brasil ou Caixa. Este número é baseado na soma de trabalhadores desempregados, informais, por conta própria e ou que auxiliam suas famílias.
Cadastro Único
O pagamento do benefício para quem já estava no Cadastro Único (CadÚnico) ou recebia o Bolsa Família é realizado de maneira automática. Para os demais trabalhadores, entretanto, faz-se necessário um cadastro, que pode ser feito por aplicativo ou pelo site do Auxílio Emergêncial, ligado à Caixa Econômica Federal. Essa operação envolve a avaliação de informações do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), da Receita Federal e do próprio Cadastro Único. Os cruzamentos das informações são feitos para verificar se a pessoa que está pleiteando o auxílio se enquadra nas regras definidas.

terça-feira, 28 de abril de 2020

PREFEITURA DE PORTALEGRE DECRETO No 039/2020-GP/PMP



Através do Decreto Executivo n° 039/2020, a Prefeitura de Portalegre determina o uso obrigatório de máscara facial durante o deslocamento de pessoas em vias públicas e estabelecimento.

As máscaras devem ser confeccionadas de acordo com as orientações do Ministério da Saúde, recomenda-se, preferencialmente, o uso de máscaras caseiras, não o daquelas fabricadas para uso hospitalar.
Fonte: Facebook da Prefeitura Municipal de Portalegre

Anvisa libera realização de testes para detecção de coronavírus em farmácias

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira (28), por unanimidade, a utilização  de testes rápidos para diagnóstico de Covid-19 em farmácias. A medida foi aprovada pela diretoria colegiada do órgão temporariamente e em caráter excepcional. A medida exige que haja profissionais capacitados nesses estabelecimentos para realizar os testes.
Segundo o diretor-presidente do órgão, Antonio Barra Torres, que foi o relator da questão, a autorização de realização desses testes em farmácias é importante para aumentar o acesso da população ao diagnóstico da Covid-19 e ampliar as frentes de detecção do vírus.
– Para essa medida tem sido adotadas estratégias não comumente utilizadas, como a testagem em estacionamentos, drive thru, entre outros. Entendeu-se, portanto, pela inclusão desse serviço em farmácias devidamente regularizadas. O aumento do rol de estabelecimentos de saúde realizadores de testes será uma estratégia útil na diminuição da aglomeração, bem como a diminuição pela procura de serviço médico em estabelecimentos da rede pública já altamente demandada – afirmou Barra ao ler seu voto sobre a questão.

Coronavoucher: MPF promove articulação para reduzir aglomerações em agências da Caixa no RN

O Ministério Público Federal (MPF) promoveu videoconferência com representantes da Caixa Econômica Federal, prefeituras, MP/RN, MPT/RN, defensorias públicas, procons e Polícia Militar no Rio Grande do Norte para discutir as aglomerações nos entornos das agências bancárias, para cadastramento e pagamento do benefício federal denominado “coronavoucher”. O objetivo é coordenar uma atuação articulada entre os órgãos para organizar as filas com a distância adequada entre as pessoas e condições de higiene que evitem a propagação da covid-19.
Para a procuradora-chefe do MPF no RN, Cibele Benevides, “nesse momento de crise na saúde pública, é essencial a colaboração entre os órgãos para encontrar soluções que reduzam a exposição ao vírus. Não podemos permitir que a parcela mais pobre da população, ao buscar acesso ao benefício emergencial, corra riscos ainda maiores de se contaminar com a covid-19”, defendeu.
Como resultado da reunião, ficou definido que as prefeituras atuarão em parceria com a Caixa na demarcação das calçadas e disponibilização de carros de som para orientar os clientes. As prefeituras também devem se esforçar para criar a figura do “desaglomerador”, funcionários para orientar e conscientizar os cidadãos, sem caráter punitivo. Outra solução é a busca por locais próximos para acomodar as pessoas, de preferência espaços públicos, evitando que as filas se formem nas ruas. Caso não seja possível, é proposta a colocação de toldos e cadeiras, com o devido distanciamento.
Os procuradores do MPF que atuam nas Procuradorias da República nos Municípios, Maria Clara Lucena (Caicó), Victor Queiroga (Assu) e Aécio Tarouco (Mossoró), também participaram do encontro e acompanharão o cumprimento das diretrizes nas respectivas regiões. A superintendência da Caixa e prefeituras têm prazo de cinco dias para prestar informações sobre a situação no entorno das agências.
Boas práticas – Uma das prefeituras já encaminhou registros da adoção de medidas para organização das pessoas que buscam o banco. Em Goianinha, antes mesmo da reunião da última sexta-feira, a fila já vinha sendo organizada em um ginásio próximo à agência da Caixa, com o distanciamento adequado. Os demais municípios vêm buscando formas de garantir o fim das aglomerações e devem manter o MPF ciente das iniciativas.
Atuação – A articulação para organização das filas no entorno das agências da Caixa é mais uma linha de atuação do Grupo de Trabalho Estadual de acompanhamento das medidas governamentais e privadas relacionadas ao novo coronavírus (GT Covid-19), instituído no MPF/RN. O GT Covid-19 é formado pelos procuradores da República Caroline Maciel, Victor Mariz, Cibele Benevides, Fernando Rocha, Márcio Albuquerque e Maria Clara Lucena. Desde o início da pandemia, o grupo trabalha com a realização de reuniões com os demais órgãos envolvidos, expedição de recomendações, celebração de Termos de Ajustamento de Conduta, instauração de inquéritos e ajuizamento de ações.

Especialistas do Sírio-Libanês e Albert Einstein estão no RN para conhecer a realidade local, diz Cipriano Maia

O quadro da pandemia do novo Coronavírus no Rio Grande do Norte nesta terça-feira (28), mostra que continua crescendo o número de contaminação e mortes. O RN agora tem 857 casos confirmados, 48 óbitos em 21 municípios, 8 óbitos em investigação e 4.626 notificações em 157 cidades do Estado.
Nos últimos dias cresceu também os casos de internamento. Hoje há 147 pacientes em estado crítico – 56 em UTIs e 32 em semi-utis. A taxa de ocupação de leitos para casos críticos – UTI e assistência ventilatória – também é preocupante. Segundo o secretário de estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, a maior parte destes leitos está ocupada. Principalmente em Natal, Pau dos Ferros, Mossoró e Região Oeste.
Esta terça-feira (28) marca um mês do primeiro óbito em consequência da Covid-19 no RN, ocorrido em Mossoró, onde os leitos estão praticamente todos ocupados, inclusive na rede privada. Naquela cidade, de acordo com Cipriano Maia, o Governo do RN finaliza a contratação do Hospital São Luiz para ofertar leitos de UTI e a instalação das novas UTIs do Hospital Regional Tarcísio Maia.
O Governo também dá continuidade para instalação de novos leitos de UTI para atender casos da Região Metropolitana de Natal, com estruturas hospitalares em São Gonçalo do Amarante e Parnamirim, além do Hospital da Polícia Militar em Natal e do contrato com a Liga Norte-Riograndense contra o Câncer.
Cipriano Maia chama atenção para que a população mantenha as medidas de isolamento, distanciamento social e o uso de máscaras sempre que sair de casa. “As pessoas que procuram os serviços bancários devem ter atenção redobrada, usar máscara e higienizar a mãos com muito cuidado, porque há grande risco de contaminação devido às filas e aglomerações. Além do risco individual, o cidadão pode levar o vírus para casa, contaminar parentes e outras pessoas e provocar óbitos”, alertou.
O secretário alerta que ainda não é momento para flexibilizar o isolamento. ” Os municípios que afrouxaram as medidas tiveram que voltar atrás por causa aumento da contaminação. Por isso, fazemos apelo veemente para adesão das pessoas às medidas protetivas”, afirmou.
AJUDA FEDERAL
Cipriano Maia também se referiu às dificuldades imposta pelo falto do Ministério da Saúde não ter cumprido com a entrega de respiradores, testes e equipamentos prometidos. “Sem o apoio do Ministério a capacidade do Estado prestar melhor assistência e ajudar os municípios fica limitada. Pedimos o apoio bancada de federal de deputados e senadores e apelamos ao Ministro da Saúde. Mas ainda não tivemos resposta. Esta semana teremos nova videoconferência com o ministro, quando esperamos ter resposta efetiva que permita a ampliação de leitos através fornecimento de insumos e equipamentos”.
PROJETO TODOS PELA SAÚDE
O Governo do RN aderiu ao Projeto Todos pela Saúde, que é uma parceria público-privada do Banco Itaú Unibanco e Hospital Sírio-Libanês para ajudar aos estados brasileiros no enfrentamento ao novo coronavírus. O Todos pela Saúde trabalha no âmbito de gestão e também pode fornecer insumos e equipamentos ao sistema público de saúde visando ampliar a assistência.
Dois especialistas do Sírio e Albert Einstein estão no RN para conhecer a realidade e identificar quais contribuições podem ser efetivadas. “É mais uma frente de atuação em busca de melhorar a assistência. Temos trabalhando em tempo integral para ter o melhor resultado. Somando esforços, atitudes éticas e solidárias para atender a todos na defesa da vida, no cuidado e na prestação dos serviços de saúde a todos que necessitam”, destacou.
Antes de finalizar a coletiva, o secretário de saúde fez referência ao trabalho conjunto empregado no enfrentamento da pandemia. “Agradecemos a todos que atuam para conter a propagação do vírus, àqueles que cumprem as medidas de protetivas, aos poderes Legislativo e Executivo, ao Ministério Público, ao TCE, aos municípios que vêm somando na tarefa de prestar os serviços da atenção básica. E ainda, aos trabalhadores da saúde, todos eles, do agente comunitário ao médico de UTI, que enfrentam desafios e riscos dando tudo de si”, encerrou Cipriano.

Secretário faz apelo à população para ficar em casa e evitar colapso do sistema de saúde

O fim de semana foi de pressão por leitos e de ocorrências de casos suspeitos de Covid-19. A informação foi prestada pelo secretário adjunto de Saúde do Governo do RN, médico Petrônio Spinelli, em entrevista coletiva aos veículos de comunicação na manhã desta segunda-feira (27). Mais uma vez, Spinelli insistiu na necessidade de pelo menos 60% da população ficar em casa e tomar as medidas de proteção. "As pessoas devem ficar em isolamento e todos devem usar máscara. Ficar em fila sem máscara é inaceitável. A situação é grave, e, afirmamos publicamente, o sistema pode, sim, entrar em colapso rapidamente".
 
O RN possui hoje 137 pessoas internadas em consequência da Covid-19. Deste total, 77 estão em leitos de UTI nas redes pública e privada. A taxa de ocupação de leitos nos hospitais da rede estadual hoje é de 39,5%. São pacientes internados em UTI, com e sem respiradores. Acerca da doença há 4.122 casos suspeitos, 832 confirmados, 2.966 descartados em 57 municípios e notificações em 155 municípios. Outros 289 estão recuperados, 45 foram a óbito e há 7 mortes em investigação.
 
Analisando as ocorrências, Spinelli explicou que hoje 80% dos casos atingem pessoas com mais de 80 anos. Antes a média de idade era de 60 anos. "Isso significa que a pandemia volta aos idosos. E que ela está chegando aos bairros onde residem as pessoas que dispõem de menos recursos para se proteger. É uma situação grave e preocupante por que os casos estão indo para a periferia, mas não reduzem na classe média", observou.
 
O combate à Covid-19 precisa ter o protagonismo de toda a sociedade, das pessoas individualmente e das empresas enquanto instituições. “As pessoas devem se comportar para reduzir a contaminação e isso se faz ficando em casa, saindo apenas em casos extremamente necessários, sempre protegido com máscara e observando o distanciamento social”, completou o secretário adjunto de Saúde.
 
Previstas nos decretos estaduais, as empresas devem cumprir as medidas protetivas, fornecer equipamentos aos colaboradores, assegurar a higienização constante. Os estabelecimentos comerciais também devem evitar grandes aglomerações. "Algumas empresas estão fazendo propaganda orientando a população corretamente. Mas outras estão fazendo como se estivesse tudo normal e anunciando promoções que estimulam aglomerações. Isso destoa do acordo feito para as medidas do decreto, que permite o funcionamento de alguns setores. Este momento é de fazer valer o isolamento de 60% das pessoas. A população precisa tomar esta consciência", alertou Petrônio.
 
Neste final de semana, a Sesap deu continuidade aos trabalhos para que o Hospital Giselda Trigueiro funcione plenamente com 25 leitos, na instalação dos dez leitos de UTI do Hospital Pedro Germano da Polícia Militar, dos 20 leitos de UTI no João Machado, em Natal e em Mossoró, com os leitos de UTI no Hospital São Luiz em parceria com a Prefeitura.
 
Termo de Ajustamento de Conduta

O Governo do RN desde o início do combate à pandemia vem atuando em parceria com os poderes Judiciário e Legislativo, órgãos de fiscalização e com o setor privado. "Temos um grave problema que é a pandemia. O Governo do Estado dá ênfase na estratégia de compras aos princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. E a administração estadual faz o monitoramento em tempo real das aquisições e contratos através da Control. Tudo com total transparência, assim como também são as chamadas públicas", pontuou a assessora jurídica do Governo do RN, Luciana Daltro de Pádua Castro.
 
Ela citou o termo de ajuste de conduta firmado com a Liga Norte-Rio-Grandense Contra o Câncer para ofertar até 60 novos leitos de UTI e enfermarias para os casos de Covid-19: "Essa parceria com a Liga vai salvar mais vidas. E foi pactuada entre o Governo do RN, a Liga, o Ministério Público Estadual (MPE), o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Trabalho no RN (MPTRN)".

Assecom-RN

MPRN, MPF/RN e MPT/RN recomendam que prefeitos cumpram decretos estaduais sobre Covid-19.



O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), o Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte (MPF/RN) e o Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Norte (MPT/RN) recomendaram aos prefeitos de todos os municípios potiguares que cumpram os termos dos decretos estaduais que tratam da Covid-19. O documento foi assinado nesta quinta-feira (23) e já foi encaminhado a cada gestor municipal.

A recomendação é para que os prefeitos se abstenham de praticar quaisquer atos, inclusive edição de normas, que possam flexibilizar medidas restritivas estabelecidas pelo Governo Estadual. O documento prevê que fica ressalvada, na hipótese de necessidade local, devidamente justificada, a possibilidade de estabelecimento de medidas de prevenção de caráter mais restritivo.

Para emitir a recomendação conjunta, o MPRN, o MPF/RN e o MPT/RN levaram em consideração que os Municípios não têm sistemas de regulação de leitos municipais, nem hospitais próprios para atendimento de casos de alta complexidade. Além disso, também foi levado em conta uma recomendação do Comitê de Especialistas da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. 

Esse documento (Veja AQUI) demonstra que é necessário que as medidas de mitigação de contágio tenham uma maior adesão da população e a necessária uniformização de procedimentos de contenção em todo o território do Estado, especialmente pelo fato de que, atualmente, há casos confirmados em pelo menos 46 municípios e óbitos em 13 desses, o que revela a interiorização da epidemia.

O Comitê de Especialistas da Sesap já havia informado que a maior vulnerabilidade social associada à fragilidade da rede de saúde no interior do Estado deve alertar para a possibilidade de uma explosão de casos no interior, destacando que esse movimento já se observa no município de Natal, onde se percebe uma tendência de migração dos casos para os bairros mais vulneráveis socialmente.

A recomendação conjunta também leva em consideração que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece que somente haja relaxamento de medidas de isolamento social quando demonstrado o controle da transmissão do vírus, haja testagem para possíveis novos casos e o sistema de saúde tenha capacidade de atender pacientes ao mesmo tempo, com o isolamento de pessoas infectadas e identificação das pessoas que mantiveram contato com as infectadas.

O MPRN, o MPF/RN e o MPT/RN reforçam, na recomendação, que constitui crime expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente, delito que pode ser praticado pelo gestor municipal que promover o relaxamento das regras de isolamento social sem observar as prescrições da OMS, das autoridades sanitárias estaduais e dos especialistas na matéria.

Os prefeitos têm prazo de 48 horas para comunicar ao MPRN sobre o acatamento ou não da recomendação, o que deve ser feito com o envio de e-mail para o endereço pgj@mprn.mp.br.

Decisão do TCE permite que gestores façam pagamento antecipado em compras públicas durante pandemia.







O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) decidiu, ao responder consulta formulada pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em sessão telepresencial do Pleno, nesta quinta-feira (23/04), que os gestores públicos podem realizar a compra de itens com pagamento antecipado, e entrega somente após a quitação, em situações de emergência como a vivenciada durante a pandemia do novo coronavírus.

Segundo os termos do voto, apresentado pelo presidente da Corte de Contas, conselheiro Poti Júnior, e acatado à unanimidade pelos demais membros do Pleno, a compra com pagamento antecipado deve observar alguns pressupostos, entre eles o esforço para resguardar o erário, com a obtenção de garantias por parte do fornecedor, além de compensações financeiras e penalizações por possíveis prejuízos ao poder público. O gestor deverá fundamentar a "necessidade, excepcionalidade, oportunidade e conveniência da antecipação".

A consulta formulada pela ALRN também trata dos prazos para as compras com pagamento antecipado. O Pleno do TCE apontou que os gestores e a empresa devem pactuar qual o prazo necessário para a entrega dos itens, ressaltando que cabe ao administrador fazer valer aquele que lhe garanta maior rapidez e eficácia. Também foi considerada "regular a dispensa para a aquisição de itens que objetivem o combate à pandemia do Covid-19".

De acordo com o voto, a possibilidade de pagamento antecipado é importante para o combate à pandemia. "Isso porque as autoridades governamentais, especialmente no tocante ao Ministério e Secretarias de Saúde, tem-nos dado conta das dificuldades que diuturnamente vêm enfrentando para adquirir, por exemplo, equipamentos de proteção individual. Com efeito, algumas aquisições têm sido postergadas justamente porque outros países têm oferecido o pagamento antes da entrega efetiva do produto, numa espécie de jogo de mercado em que quem pode mais, chora menos", aponta.

Participaram do julgamento os conselheiros Renato Costa Dias, Carlos Thompson Costa Fernandes e Gilberto Jales, o conselheiro substituto Antonio Ed Souza Santana, além do presidente, conselheiro Poti Júnior, e o procurador-geral do Ministério Público de Contas, Thiago Martins Guterres.

quarta-feira, 22 de abril de 2020

ESCOLA MUNICIPAL MANOEL JOAQUIM DE SÁ ATRAVÉS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE PORTALEGRE REALIZA ENTREGA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS PARA ALUNOS DA INSTITUIÇÃO.



A Alimentação Escolar é um direito de todos os alunos matriculados nas escolas, portanto, diante da situação atual de saúde e suspensão temporária das aulas presenciais é necessário garantir a Segurança Alimentar e Nutricional dos estudantes. Na última terça-feira, dia 08 de Abril de 2020, a Lei nº 13.987/2020 alterou a Lei nº 11.947/2009, que dispõe sobre alimentação escolar, com isso, os Municípios poderão distribuir gêneros alimentícios com recursos da Merenda Escolar.

Fonte : Facebook Prefeitura Municipal

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Operação Sinal Fechado: bens de Agripino, Rosalba e Carlos bloqueados

O desembargador federal Elio Wanderley de Siqueira Filho, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região deferiu o pedido de tutelar liminar doMinistério Público Federal contra o ex-senador José Agripino Maia, a ex-governadora Rosalba Ciarlini e seu marido Carlos Augusto Rosado e  o empresário José Bezerra, decretando a indisponibilidade dos bens até o valor de R$ 1.150,000 valor que teria sido pago em propina no âmbito daOperação Sinal Fechado que apurou irregularidades no processo de inspeção veicular do Detran-RN no ano de 2010.
Segundo o MPF em denúncia protocolada em dezembro do ano passado, os valores foram pedidos a George Anderson Olímpio da Silveira, que tinha interesse em pagar para assegurar o contrato celebrado com o Consórcio Inspar, administrado por ele. Em colaboração premiada, o empresário afirmou que também houve acordo para o pagamento mensal de vantagens indevidas. A propina teria sido negociada diretamente pelo ex-senador e por Carlos Augusto Rosado. O MPF diz que o valor de R$ 1.150.000, pedido como “doação eleitoral extraoficial”, foi repassado de forma fracionada. Os primeiros R$ 300 mil vieram de recursos próprios do empresário. Os demais R$ 850 mil saíram parte por meio de empréstimos junto a agiotas (aos quais pagou juros até o início de 2011), parte de uma empresa do próprio Agripino Maia (R$ 150 mil).
Na decisão no último dia 27 de março, o desembargador afirmou “ DEFIRO o pedido de tutela liminar, de cunho eminentemente cautelar, para decretar a indisponibilidade de bens dos requeridos, aqui agravados,  consubstanciados em veículos e ativos imobiliários, até o limite dos valores indicados pelo MPF para reposição ao erário público, devendo o juízo de origem adotar as medidas necessárias para efetivação do referido bloqueio”.
Por fim, o desembargador do TRF-5 concluiu “em face da aplicação do princípio da razoabilidade, deve-se aferir qual o interesse constitucionalmente assegurado que deve preponderar: o da parte agravada, cujos indícios apontam, em princípio, no sentido de ter participação na má gestão dos recursos públicos ou o interesse público. Entre o direito da parte agravante de uso, fruição e disposição de parte de seus bens e a proteção de toda a sociedade contra condutas de gestores públicos que possam ter causado prejuízo ao Erário Público, o razoável é que se resguardem os direitos de todos, o interesse público, em detrimento do particular, isoladamente considerado”.
Justiça Potiguar

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PORTALEGRE RECEBEU A DOAÇÃO DE 06 PROTETORES FACIAL DA UFERSA.



A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) segue no esforço de auxiliar na segurança dos profissionais de saúde que estão atuando no combate ao coronavírus. A instituição realizou a entrega hoje quarta-feira (15) de 06 protetores facial (face shield) para os profissionais das unidade básica de saúde.
O equipamento de proteção individual confeccionado em impressoras 3D é extremamente seguro e protege toda a face, evitando o contato com gotículas, salivas e fluídos nasais que possam atingir o rosto, o nariz, a boca e os olhos. As peças previnem o contágio contra vírus, bactérias e outras contaminações.
ASCOM/PMP

Coronavírus : 12 capitais brasileiras declaram cenário de emergência

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) tem sido motivo de cautela e preocupação para pessoas do mundo inteiro. E com o Brasil, a situação não está menos preocupante. Acontece que, dentre as 27 capitais do Brasil, 12 se encontram em cenário de emergência por causa da quantidade de casos em comparação à população total de cada uma dessas cidades.
Atualmente, a incidência média é de 111 casos para cada 1 milhão de habitantes, mas as12 capitais em questão concentram um volume de contaminações que excede a média. São essas capitais Fortaleza (573), São Paulo (518), Manaus (482), Macapá (391), Florianópolis (345), Recife (339), São Luiz (302), Rio de Janeiro (297), Vitória (279), Porto Alegre (210), Brasília (204) e Boa Vista (175).
Por sua vez, em outras seis capitais, a situação não é emergencial, exatamente, mas sim de atenção. Neste caso, se enquadram as seguintes cidades: Curitiba (156), Natal (154), Rio Branco (147), Belo Horizonte (141), Salvador (126) e Belém (113). Em paralelo as isso, as demais nove capitais do país (Cuiabá, João Pessoa, Goiânia, Campo Grande, Aracaju, Palmas, Porto Velho e Maceió) se encontram com a incidência de casos abaixo da média nacional.

segunda-feira, 13 de abril de 2020

‘Cada dia isolado é um dia a mais para as pesquisas’, diz epidemiologista

O isolamento social é a única maneira de combater a disseminação do novo coronavírus. Em entrevista ao programa CB.Poder — parceria do Correio com a TV Brasília — nesta segunda-feira (13/4), o epidemiologista da Universidade de Brasília (UnB) Jonas Brant defendeu que não há ferramentas suficientes para enfrentar a Covid-19, como recursos humanos e hospitais, e, por isso, há necessidade de que as pessoas cumpram as medidas de restrições e evitem infectar outras.
De acordo com o especialista, há uma sensação de segurança em relação ao vírus, porque os números da capital parecem pequenos. Entretanto, o crescimento da contaminação é exponencial. “Por exemplo, se tivermos 600 casos e sairmos nas ruas, teremos mil em dois dias e 2 mil em quatro dias”, explicou. Brant ainda frisou que o número de casos confirmados e mortes em todo país deve ser maior do que é apresentado pelos órgãos oficiais, porque há falta de equipamentos para testagem.
Sobre a flexibilização de alguns setores do comércio nos últimos dias pelo Executivo local, o estudioso orientou que a população não deve mudar de rotina edeve evitar o máximo sair de casa. “Os casos ainda estão concentrados no Plano Piloto. Quando chegar nas regiões administrativas mais vulneráveis, teremos dificuldade de contê-los”, disse.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Governo do Rio Grande do Norte antecipa pagamentos de abril para evitar aglomeração

O Governo do RN vai antecipar a primeira parcela da folha salarial de abril para algumas categorias. A intenção é seguir o protocolo do pagamento da última parcela de março e evitar aglomeração de pessoas em agências bancárias.

Se antes o calendário previa o depósito para todas as categorias neste dia 15, conforme faixa salarial, e a segunda parcela para o dia 30, agora o pagamento terá início nesta sexta (10).

Servidores da Segurança Pública, entre ativos, inativos e pensionistas, recebem o salário integral nesta sexta. Também nesta data, os ativos da Saúde com faixa salarial até R$ 4 mil, além do depósito de 30% para quem recebe acima desse valor.

No dia 14, terça-feira, recebe o salário integral todos os outros ativos que ganham até R$ 4 mil, além do depósito de 30% para quem ganha acima desse valor.

No dia seguinte, quarta-feira, será depositado os salários dos inativos e pensionistas, incluindo os da Saúde, também respeitando a integralidade do salário para a faixa até R$ 4 mil e 30% para acima desse valor.

Jornal de Fato

Governo defende isolamento para evitar mortes no RN

Na entrevista coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, 07, para atualização de ações do Governo do RN em combate ao Covid-19, o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, apresentou relatório com projeções feitas pela Imperial College London, instituição britânica com um foco em ciência, engenharia e medicina, que subsidiou o documento emitido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UERN).
 
"O que fizemos já evitou, com certeza, a aceleração da transmissão e, consequentemente, o número de mortes. Mas quando olhamos os números e as tendências constatamos a importância de manter as medidas e intensificá-las. O ideal seria a supressão total da circulação de pessoas, mantendo apenas as exceções estritamente necessárias, como alguns países europeus fizeram já depois de a crise instalada. Somente com medidas mais rígidas de isolamento social poderemos reduzir o contágio e retardar o esgotamento do sistema de saúde, anunciado para o final de abril ou início de maio", afirmou Cipriano Correia.
 
Sobre a gravidade da situação, Cipriano alertou que "Não precisamos esperar para crer. Muitas pessoas não têm sintomas. Outras podem ter sintomas gripais, mas 15% podem ter quadros graves e 5% críticos de índice de mortalidade, o que não é desprezível. Então as pessoas precisam despertar para a realidade do quadro. Evitar qualquer tipo de contato, de aproximação, de cumprimentos e manter o distanciamento é a regra básica que o mundo tem seguido que a Organização Mundial de Saúde tem recomendado para que evitemos o crescimento acelerado e a sobrecarga do sistema de saúde com desassistência e morte sem assistência, que é o que poderá ocorrer nos próximos dias no Rio Grande do Norte e como ocorre em vários países do mundo".

O secretário de Saúde informou que o Governo do RN está intensificando as ações através de todos os seus órgãos, inclusive do sistema de segurança para ampliar o isolamento social. O Poder Executivo Estadual também está atuando junto às prefeituras para o cumprimento das normas emitidas por decreto que contribuem para aumentar o distanciamento social.
 
Cipriano também defendeu como medida ideal a decretação de quarentena pelo Governo Federal. "Inclusive mobilizando as Forças Armadas para fazer valer toque de recolher, pois não queremos chegar ao estágio que a Itália vivenciou há algumas semanas".
 
HOSPITAL DE CAMPANHA
 
Sobre a instalação do Hospital de Campanha para ampliar o serviço público de saúde no atendimento aos infectados pelo Covid-19, o secretário explicou que serão feitas mudanças no edital em função da falta de oferta de serviços nos termos que o primeiro edital exigia com equipamentos, pessoal, insumos. "Houve dificuldades para ofertar os serviços, principalmente o equipamento mais crítico, os respiradores. Então vamos remodelar, inclusive em relação a mão de obra médica, e relançar o edital.
 
AQUISIÇÕES
Secretário de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro ressaltou o grande esforço que a administração estadual vem fazendo para levar proteção à população e a quem está na linha de frente como os profissionais das áreas da saúde e da segurança. "Nós já compramos R$ 7 milhões em equipamentos, via programa Governo Cidadão que utiliza recursos do empréstimo ao Banco Mundial, para somar e ajudar nesse esforço geral. Estamos destinando agora cerca de R$ 5 milhões para a compra de EPI's, mas precisamos encontrar fornecedores. Tudo isso o Governo está fazendo para proteger os profissionais para que eles possam acolher e proteger a população”.
 
Mineiro alertou ainda que “a população precisa se envolver e se isolar, não dá para pagar para ver. Não podemos deixar uma tragédia maior acontecer. Temos a necessidade do isolamento. As pessoas precisam se conscientizar”, concluiu.
 
Foto: Elisa Elsie.

Assecom-RN