segunda-feira, 4 de maio de 2020

Classe produtiva do RN apresenta hoje plano de retomada da economia

Enquanto o Governo do Estado já prepara um novo decreto onde pretende ampliar o isolamento social no Rio Grande do Norte, a classe produtiva potiguar trabalha para definir um planejamento de olho no retorno dos trabalhos. O Sistema FIERN lança nesta segunda-feira (4), às 17h, por meio de videoconferência, o Plano de Retomada Gradual da Economia Potiguar, no âmbito do Mais RN.
O documento propõe um planejamento estratégico com um conjunto de propostas e de protocolos para direcionar o funcionamento, de forma progressiva e segura, das atividades econômicas com o escalonamento da flexibilização do isolamento social e para o período pós-isolamento. O plano, elaborado a partir de dados e estimativas oficiais e observando as recomendações preconizadas pelos órgãos de saúde pública no enfrentamento ao COVID-19, será apresentado ao Governo do RN.
A videoconferência de lançamento terá a participação de representantes do setor produtivo, da academia, do setor médico-científico e do governo. Para participar, tenha o aplicativo “Microsoft TEAMS” instalado e acesse o link abaixo: https://bit.ly/3f4RBaa.
O Plano de Retomada Gradual surgiu dentro da proposta da Sala de Situação do Mais RN em debater sugestões para a construção conjunta de soluções neste período de pandemia do novo coronavírus. Para isso, foi criado um grupo multidisciplinar, coordenado pela FIERN, com participação de representantes das federações – FIERN, Fecomércio, Fetronor, Faern -, Sebrae, AGN, professores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e representantes do governo do Estado.
O presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, enfatiza que é preciso planejar a recuperação de forma responsável para quando o retorno for possível, minimizando os efeitos da crise instalada. “Diante da pandemia que atinge o país com graves consequências nos setores sanitário, de saúde pública e econômico, a FIERN, preocupada com a situação dos empresários e da economia do Rio Grande do Norte, formou um grupo de trabalho para discutir soluções e a sugestão resultante, que será feita ao Governo do RN, é no sentido de indicar caminhos, de ver uma luz no fim do túnel e apontar como caminhar até ela”, afirma.